Por Lilian Guedes (SEDOP) | Fotos: Paula Lourinho (SEDOP)

 

"Com mais de 90% de avanço, projeto que estava paralisado por anos, agora é uma realidade para a população"

 

O projeto de macrodrenagem da Bacia do Tucunduba é um sonho antigo da população da capital paraense. Em 2008, a obra começou a ser executada pelo Governo do Estado, mas pouco avançou e novamente os trabalhos foram paralisados. 

Em 2019, com o compromisso de assegurar mais qualidade de vida para os moradores de Belém, mobilidade urbana e minimizar os problemas de alagamento de diversos bairros, o Estado, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Obras Públicas (SEDOP), retomou as atividades e já entregou à população três etapas da bacia e está em execução com o 4º trecho, o qual já concluiu mais de 90% dos serviços.

Essa é a realização de um sonho de quem espera há mais de 40 anos, como o seu José da Silva, morador da passagem Maria Aguiar. Ele fala com orgulho de ver o local se adaptando aos ajustes finais. “Quando eu cheguei aqui era tudo lamaçal, um matagal muito grande. Então, tivemos uma vida muito pesada, tínhamos que andar em cima da estiva e nesses 44 anos que moro aqui, esse benefício é muito bom para a população. Vai ficar lindo, moro há anos e nunca tinha visto uma obra tão bonita”, disse.

Com um recurso de mais de R$ 47 milhões de reais, o trecho em execução corresponde aos canais da União e Timbó e vai beneficiar cerca de 250 mil moradores da Terra Firme, do Marco, Guamá e Canudos. 

O projeto contempla a reconstrução do canal em placas de concreto armado, drenagem pluvial, execução do sistema viário, com terraplanagem, calçada, ciclofaixa, bem como toda a urbanização do espaço. O 4º trecho contará com cinco passarelas metálicas, sendo duas na União, duas na Timbó e uma na travessa Vileta. Do mesmo modo, o trecho terá seis pontes para a facilidade do acesso a veículos e pedestres. Melhorias que visam garantir o fluxo viário e atender os anseios da comunidade e comerciantes da área, como Jorge José, morador há mais de 10 anos e que trabalha como vendedor de lanches. 

“Antigamente, a rua era toda feia, mas agora está uma maravilha. Eu tenho um carrinho de lanche aqui e vai melhorar bastante a situação para mim, porque antigamente o acesso era quase impossível. Vai ser uma melhoria para quem trabalha com vendas, restaurantes e tudo vai ficar melhor”, disse o comerciante.

Além da correção da estrutura do canal, o projeto viabiliza a construção da Estação de Tratamento de Esgoto Sanitário com a construção de duas estações elevatórias e os serviços de sistema viário. O secretário de Obras do Estado, Ruy Cabral, destaca a importância da conclusão da obra. 

“Um problema histórico que foi retomado e corrigido pela atual gestão do Governo do Estado, no qual os moradores que antes sofriam com os constantes alagamentos causados pelas fortes chuvas, hoje, vislumbram, através desta tão importante obra, o resgate da sua dignidade e da melhoria da qualidade de vida. Me sinto honrado como engenheiro civil e como cidadão paraense em fazer parte e ver esse projeto caminhar, avançar e em breve entregue à população”, disse o secretário de obras

Atualmente, estão sendo confeccionadas a estrutura metálica das passarelas, a estrutura da quadra poliesportiva e a construção de uma ponte na Passagem Maria Aguiar. 
Emprego e renda - Além de melhorias na mobilidade urbana, o prolongamento da Bacia do Tucunduba gerou cerca de 200 ofertas de emprego desde o início da obra, beneficiando moradores do entorno, como Antônio Costa, que é motorista.

“Essa obra aqui, na verdade, é muito boa. Os moradores esperavam muito tempo pelas melhorias nesse local porque alagava todas as casas. A infraestrutura que está recebendo aqui, sem dúvida, está trazendo benefícios para várias pessoas, especialmente para mim, que através deste empreendimento estou empregado e tem me ajudado muito. Então para mim foi ótimo e para as pessoas daqui que antes tinham reclamação, hoje já não tem mais. É muito gratificante como morador e trabalhador desta obra”, disse o operário. 

Mudanças - Primeiro e segundo trecho - Compreende o perímetro entre a rua São Domingos e a Rua 2 de Junho, e a rua São Domingos e a Rua 2 de Junho, respectivamente. Ambos foram entregues no início de 2021. 

Terceiro trecho - Entregue no dia 12 de janeiro de 2022, o perímetro entre a rua 2 de junho e a travessa Vileta beneficiou cerca de 200 mil pessoas. Ao todo, os três trechos iniciais da obra totalizaram um investimento de mais de R$ 250 milhões de reais.

Veja Também