Texto: Matheus Rocha (Sedop) / Fotos: Alex Ribeiro (Ag.Pará)

Representantes das secretarias de Desenvolvimento Urbano e Obras Públicas (Sedop) e de Saúde Pública do Estado (Sespa) fizeram, na manhã desta terça-feira (13), visita técnica às instalações do Hospital Regional do município de Castanhal, no nordeste paraense.

Cumprindo com o cronograma preestabelecido, o governo do Estado, através da Sedop, está concluindo as obras da unidade, que será repassada à Sespa para a instalação de equipamentos e adequação dos espaços necessários para garantir o funcionamento do hospital.

De acordo com o secretário Adjunto de Gestão e Obras Públicas, Arnaldo Dopazo, as obras no hospital estão concluídas, faltando apenas alguns ajustes de infraestrutura para garantir o  funcionamento da unidade de saúde.

"Estamos fazendo vistorias para verificar se tem algo pendente, para que, a partir de hoje, a Sespa possa assumir o espaço", destacou o gestor. 

Iniciada em 2014, a construção do Hospital Regional de Castanhal se transformou em prioridade na atual gestão estadual. Em março deste ano, diante do avanço da pandemia do novo coronavírus, o governo do Estado retomou, de maneira emergencial, as obras de conclusão do hospital.

Em junho, o governo antecipou a entrega de leitos de enfermaria e de UTI e utilizou o espaço exclusivamente  para o tratamento de pacientes com Covid-19, ampliando a rede de saúde estadual e ajudando a salvar milhares de vidas. 

PERFIL

Segundo o secretário adjunto de Políticas de Saúde da Sespa, Sipriano Ferraz, diante da queda no número de pacientes com Covid-19 e de internações pela doença, chegou a hora de preparar o hospital para operar dentro do seu perfil original de referência em traumatologia e oncologia.

“O objetivo do Hospital de Castanhal é desafogar a parte oncológica do Estado. Assim como desafogar também o Hospital Metropolitano, que vem sendo sobrecarregado com as altas demandas ortopédicas. Aqui nós teremos uma estrutura gigante para ampliar ainda mais o sistema de saúde do Estado”, destacou o secretário. 

Ainda de acordo com Sipriano Ferraz, nos próximos dias o atendimento no hospital será suspenso e os 14 pacientes de Covid-19 internados no local serão transferidos para o hospital de campanha do Hangar. O próximo passo será a abertura de processo licitatório para a contratação de uma nova Organização Social em Saúde para administrar o espaço. 

“O objetivo do Governo é que até o final deste ano o hospital inicie suas atividades no seu novo perfil, voltado para oncologia e traumatologia”, garantiu.

ESTRUTURA

O Hospital Regional de Castanhal tem cinco andares, com área total de 19 mil metros quadrados, e será referência em oncologia e traumatologia, garantindo atendimento para pacientes de Castanhal e de outros municípios da região nordeste do Estado.

No pavimento térreo estão os setores de imagenologia, métodos gráficos, terapia renal substitutiva, urgências adulto e pediátrica, emergência, centro cirúrgico, patologia clínica, radio e quimioterapia, além de salas de apoio técnico e logístico.

No primeiro andar estão dispostas áreas de contemplação e salas para os setores técnicos e administrativos. Nos andares superiores estão localizados os 160 leitos disponíveis no hospital, sendo 120 leitos clínicos e 40 leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI). 

 

 

 

Veja Também