Luana Leite (Seplad)

Com o objetivo de alinhar e debater sobre projetos prioritários para as Usinas da Paz, o Governo do Pará, por meio da Secretaria Estratégica de Articulação da Cidadania (Seac), apresentou nesta sexta-feira (25), na sede da Secretaria de Estado de Planejamento e Administração (Seplad), os projetos já elaborados para execução nas UsiPaz que estão sendo construídas em território paraense.

Os gerentes dos projetos, que representam a Secretaria de Estado de Desenvolvimento e Obras Públicas (Sedop), Secretaria de Estado de Transportes (Setran), Núcleo de Gerenciamento de Transporte Metropolitano (NGTM), Procuradoria-Geral do Estado (PGE), Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Educação Superior, Profissional e Tecnológica (Sectet), Secretaria de Estado de Cultura (Secult) e a Seplad, conheceram os detalhes de cada projeto, destinados a oferecer à população serviços em várias áreas, principalmente assistência, cidadania, cultura e esporte.

O secretário adjunto da Seac, Raimundo Santos Júnior, enfatizou a importância da parceria entre as secretarias para a execução dos projetos. “Hoje apresentamos as Usinas da Paz aos gerentes dos projetos prioritários do governo, para que também pudéssemos discutir sobre eles. É muito importante ter essa parceria com os órgãos, e assim articular ações de cidadania, políticas públicas de redução da violência e aumentar a inclusão social. Esse trabalho em conjunto com as secretarias é necessário para levar às comunidades e desenvolver melhor os projetos, com mais qualidade, para recuperar a cidadania de pessoas que tanto precisam”, enfatizou Raimundo Santos Júnior.

Espaços de cidadania - Coordenadas pela Seac, as Usinas da Paz consistem em grandes complexos públicos, em áreas de aproximadamente 10 mil metros quadrados, com a finalidade de garantir a permanência do Estado nos Territórios pela Paz (TerPaz), com ênfase na prevenção à violência, inclusão social e fortalecimento comunitário, com três eixos fundamentais: assistência, esporte/lazer e cultura.

As UsiPaz terão complexos esportivos, salas de audiovisual, inclusão digital e vários serviços, como atendimento médico e odontológico, consultoria jurídica, emissão de documentos, ações de segurança, atividades profissionalizantes, espaço multiuso para feiras, eventos e encontros da comunidade. Também haverá espaços para cursos livres, aulas de dança, artes marciais, musicalização e biblioteca.

Além de democratizarem o acesso ao esporte, ao lazer e à produção cultural, essas atividades concretizarão a convivência comunitária e propiciarão a prestação de serviços pelas secretarias estaduais e órgãos governamentais envolvidos no TerPaz.

A coordenadora de Monitoramento de Projetos Estratégicos da Seplad, Luciana Santos, enfatizou a relevância que os projetos terão para as comunidades que hoje necessitam ter acesso à inclusão. “As Usinas da Paz promoverão um marco na identidade da atual gestão, pois representam um espaço de cidadania, oportunizando principalmente o acesso à cultura, ao lazer, a educação e à saúde para comunidades mais envolvidas em áreas de altos índices de violência. Tudo isso com uma estrutura de qualidade, em parceria com as empresas Vale e Hydro, e envolvendo, por exemplo, teatro, quadras cobertas, piscinas semiolímpicas, espaços assistenciais, entre outros”, informou Luciana Santos.

Veja Também