Unidade terá atendimento de obstetrícia 24 horas. Atendimento ambulatorial já começa nesta segunda-feira (9).

Texto: Tayna Horiguchi (Cosanpa) / Fotos: Marco Santos (Ag. Pará)

Maria das Graças está grávida de seis meses à espera da primeira filha. Ela não vai mais precisar viajar quase 50 quilômetros até o município vizinho para uma consulta. O Hospital Regional do Baixo Tocantins - Santa Rosa, do Baixo Tocantins, foi entregue à população de Abaetetuba, neste sábado (7).

“Eu tinha que ir até Barcarena, viajar quase uma hora, para fazer o acompanhamento. Estou muito feliz de não ter mais que me deslocar até lá para fazer o pré-natal”, comemorou a futura mamãe que mora em Abaetetuba.

“As grávidas tinham que ir para Belém ou para Barcarena. A nossa maternidade daqui é pequena, não pode acolher todas as gestantes. Agora vai dar e isso é um sonho realizado. Por muitos anos esperamos por isso”, disse Noemy Pereira, técnica de enfermagem.

Longa espera - No final de 2018, o hospital chegou a ser entregue com obras inacabadas. Havia, inclusive, um poste de energia elétrica ativo dentro das instalações da unidade. De acordo com o Secretário de Estado de Saúde Pública, Alberto Beltrame, o Hospital Regional Santa Rosa atenderá pacientes de Abaetetuba, Cametá, Moju, Igarapé Miri, Baião, Mocajuba, Barcarena, Oeiras do Pará, Acará, Tailândia e Limoeiro do Ajuru. “A população de Abaetetuba e toda a região do Baixo Tocantins terão acesso à obstetrícia porta aberta, UTI de adultos, UTI neonatal, ala de cirurgia, ala de internação... É um hospital de 94 leitos que vai estar pronto para servir a comunidade depois de uma longa espera", destacou Beltrame. 

"Finalmente, nós estamos concretizando este sonho e entregando um grande hospital, um hospital decente com qualidade e com respeito à população”, Alberto Beltrame - Secretário de Saúde Pública do Pará.

Funcionamento – O Hospital Santa Rosa abre as portas na segunda-feira, dia 9, para atendimento ambulatorial com cardiologia, ginecologia, obstetrícia, ortopedia, clínica geral e exames de raio-x, mamografia e exames laboratoriais. Na quinta-feira, dia 12, começará a obstetrícia 24 horas. No dia 16, serão iniciados os serviços de pediatria, clínica médica, UTI adulto, UTI neonatal.

São 94 leitos para atendimentos de obstetrícia no regime de porta aberta, e referenciado em pediatria, cirurgia geral (urologia e ortopedia) e clínica geral naqueles casos mais graves que possam requerer cuidados intensivos. Pela primeira vez a região contará com Leitos de UTI de adultos e de UTI Neonatal.

Serão oferecidas mensalmente 1,8 mil consultas médicas, 500 consultas com outros profissionais de saúde, 2,8 mil atendimentos obstétricos de urgência; 370 internações hospitalares e cerca de 13,5 mil procedimentos diagnósticos. Todos os serviços serão regulados pela Central Estadual de Regulação.

Inovação – A partir de abril, por conta de uma parceria já firmada entre o Governo do Pará e Instituto Israelita Albert Einstein, de São Paulo, o Hospital Santa Rosa terá disponível a telemedicina: por meio de videoconferências, a equipe médica do Hospital Albert Einstein estará em contato com a equipe médica do Hospital Santa Rosa para realização de diagnósticos e tratamentos para a população de Abaetetuba.

Geração de emprego – Para funcionar, cerca de 600 contratações diretas e indiretas foram feitas. A psicóloga Pryscilla Fernandes é uma delas. “Pela primeira vez, vou trabalhar na minha cidade. Trabalhei em outro município do estado do Pará e, agora, tive a oportunidade de fazer o processo seletivo e consegui esse retorno pra casa. Estou muito feliz de trabalhar no meu município, no lugar que eu gosto, na área que eu gosto, nesse hospital maravilhoso. Ele tá lindo! Repaginado, todos os equipamentos novos, equipe nova, é um sentimento de vitória para toda a população de Abaetetuba”, disse emocionada a profissional.

Lorena Palheta, técnica de enfermagem, conseguiu o tão sonhado primeiro emprego. “Muito feliz porque há 7 meses eu estava tentando emprego em todos os cantos de Abaetetuba e não tinha conseguido. Este hospital é muito importante para a saúde pública, vai melhorar muito os serviços de maternidade, ginecologia. Não será mais necessário ir até Belém e isso será muito bom”, comemorou. 

O governador do Pará, Helder Barbalho, reafirmou o compromisso e o respeito com a população paraense de realizar entregas de espaços que possam atender efetivamente as pessoas. “Espero e desejo que todos os profissionais que aqui estejam trabalhando possam de forma humanizada atender as pessoas. Todos que procuram um hospital, procuram porque precisam, precisam de cuidado, necessitam de zelo. E isto é fundamental", disse o governador.

"Este equipamento representa um novo tempo para a saúde pública de Abaetetuba, um novo tempo para a saúde pública do Baixo Tocantins. Que boa parte da demanda que tem que se deslocar até Belém, possa ser atendida, próximo da nossa população, agindo de maneira rápida para salvar a vida das pessoas”, Helder Barbalho - governador do Pará.

Na ocasião de entrega também estiverem presentes a primeira dama, Daniela Barbalho, o vice-governador, Lúcio Vale, a deputada federal Elcione Barbalho, além do prefeito de Abaetetuba e deputados federais e estaduais.

Habitação - Durante o evento, também foi entregue a segunda parcela do Cheque Moradia para 12 famílias de Abaetetuba que estão em situação de vulnerabilidade social. No total, R$ 74.700,00 serão repassados pelo Governo do Estado, por meio da Companhia de Habitação do Pará (Cohab).

A lavradora Cristiane Pereira foi uma das beneficiadas. “Na minha casa estava faltando tudo, o cheque veio para melhorar e concluir a construção da minha casa. Não tenho banheiro e agora vou terminar de fazer”, afirmou. Ainda neste sábado (7), o governador assinou a ordem de serviço para drenagem e pavimentação com asfalto de 15 quilômetros em ruas de Abaetetuba.

Veja Também