Texto: Matheus Rocha (Sedop) / Fotos: Marcelo Seabra (Ag. Pará)

O Governo do Pará concluiu neste sábado (2) as ações emergenciais de limpeza de canais de Belém. Desde o último dia 18 de março, 1,7 mil trabalhadores atuaram, com o apoio de equipes mecanizadas, na limpeza de canais com o objetivo de reduzir os alagamentos e prejuízos causados pelas fortes chuvas que atingiram a capital paraense nos primeiros meses do ano.

O governo cumpriu o prazo de 45 dias determinado para os serviços, realizados nas quatro maiores bacias drenantes e sub-bacias da capital, beneficiando, direta e indiretamente, moradores de 27 bairros. As equipes limparam uma área equivalente a quase 40 quilômetros de canais, superando a previsão inicial, que era de 32,6 quilômetros.

O secretário de Estado de Desenvolvimento Urbano e Obras Públicas, Ruy Cabral, destacou a importância dos trabalhadores que atuaram diretamente na ação. “Foram 45 dias de muita luta. Queria agradecer a cada um dos 1.746 funcionários que estiveram à frente desta luta. Agradecer também a Deus por nenhum dos trabalhadores ter sido acometido pela Covid-19”, disse o titular da Sedop.

Entulhos - Ainda segundo o secretário, o trabalho obedeceu aos gráficos da chuva na região de Belém, que a partir de abril tendem a diminuir. Ao longo de 45 dias, ressaltou Ruy Cabral, foram retiradas dos canais cerca de 4.500 caçambas de entulhos e resíduos. O secretário informou que as atividades estão sendo suspensas por conta da diminuição do gráfico das chuvas em Belém.

Entretanto, ele acrescentou que o Decreto nº 607, de 16 de março de 2020, pelo qual o governador Helder Barbalho declarou situação de emergência nos municípios da Região Metropolitana de Belém por conta das chuvas intensas, continua válido até agosto. “Estamos suspendendo nossas atividades a partir de hoje. Mas, se necessário for, retornaremos com a mesma vontade”, garantiu Ruy Cabral.

 

 

Veja Também