Texto: Matheus Rocha (Sedop)

Uma reunião realizada na tarde desta segunda-feira (6), na sede da Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Obras Públicas (Sedop), tratou sobre o projeto de revitalização e readequação do Estádio Jornalista Edgar Proença, o Mangueirão, no que diz respeito à segurança e operacionalização do espaço. Estiveram presentes representantes da Polícia Militar, da Secretaria de Estado de Esporte e Lazer, da Fundação Paraense de Radiodifusão (Funtelpa), da Federação Paraense de Futebol, além dos clubes do Remo e Paysandu.

De acordo com o secretário adjunto de Obras da Sedop, o engenheiro civil Arnaldo Dopazo, o objetivo da reunião foi ouvir análises e sugestões de pessoas que trabalham e operacionalizam o estádio. “A experiência de quem trabalha nos grandes eventos é fundamental para que possamos melhorar ainda mais a qualidade e a funcionalidade do estádio, não só para o torcedor, mas também para quem trabalha no local. Esse retorno é fundamental para que possamos aperfeiçoar o projeto final de reforma do Mangueirão", afirmou.

Representantes do dois maiores clubes do Pará estiveram presentes e elogiaram a oportunidade de colaborarem com o projeto de reforma do Mangueirão. O diretor de segurança e logística do Clube do Remo, Márcio Pavarotti, destacou a importância dos clubes serem ouvidos. “O nosso estádio vem passando por dificuldade operacionais, parece que estamos parados no tempo. Acho que o Governo foi muito feliz em nos chamar, já que somos operadores do estádio, para analisar o projeto e entrar com ideias que vemos como uma necessidade primária, que é a segurança.” afirmou o representante do clube.

Já a gerente de segurança do Paysandu Sport Clube, Josy Cardoso, destacou a importância de um estádio mais moderno e seguro para todos. “A reunião foi importantíssima, pois nós demos sugestões que foram acatadas. Estamos aqui em prol de melhorias. A reforma pode demorar dois anos, mas nós vamos usufruir do estádio por muito tempo”, afirmou a representante do clube bicolor.

O projeto de reforma do Mangueirão está recebendo os últimos ajustes antes do início das obras. Com investimentos de aproximadamente R$ 160 milhões, tem o objetivo de modernizar e readequar a estrutura do Estádio Olímpico do Pará, com ampliação da capacidade para 55 mil espectadores, ampliação da área de cobertura e instalação de assentos com encosto nas arquibancadas, substituição das cadeiras na área cativa, modernização do sistema de iluminação do campo e nas áreas comuns do estádio, além da ampliação na oferta de banheiros, duplicação e cobertura das rampas de acesso e de melhorias estruturais no entorno do estádio. 

A expectativa é de que os trabalhos de reforma sejam iniciados em meados de novembro deste ano e a entrega do novo Mangueirão seja feita até o mês de julho de 2022.

Veja Também